História

Espécie nativa da Amazônia, nascida especialmente em países como Venezuela, Colômbia, Equador e Brasil, o açaizeiro é uma árvore importantíssima para os habitantes da região desde o período pré-colombiano. - Logo descoberto como uma fruta rica e que rendia muita energia para o trabalho, o açaí permaneceu como um segredo da floresta por centenas de anos. Mas somente até a chegada dos anos 1990, quando se tornou uma febre urbana. Hoje, o açaí ultrapassou os limites da região amazônica e ganhou cultivo e manufatura em muitos estados brasileiros. - O modo de consumo já não é o tradicional, baseado na própria fruta: hoje é muito comum encontrar o açaí já processado, moído, pronto para consumir com aditivos como granola ou outras frutas, como maracujá, morango ou banana.

Características

O açaí (ou juçara, como é conhecido em algumas regiões amazônicas) é o fruto de uma palmeira, o açaizeiro. Tendo como nome científico Euterpe oleracea, a planta pode atingir 25 metros de altura – e se faz aproveitar inteirinha, com folhas e madeira que viram telhados e paredes para casas na floresta e frutos que rendem geleia, sorvete, sucos, compotas e o famoso "açaí na tigela".

Nutrição

Além de ser rico em ferro, o açaí também é muito rico em fibras, sendo bastante indicado para pessoas com mau funcionamento do aparelho digestivo. Apesar do alto teor calórico (100 g de açaí representam 247 kcal), a gordura presente na fruta é, em grande parte, do tipo monoinsaturada (60%) e poliinsaturada (13%) – também presentes no abacate, por exemplo. - Essas gorduras, na verdade, auxiliam na redução do colesterol ruim e melhoram o bom colesterol, contribuindo inclusive na prevenção de doenças cardiovasculares. - Costuma-se dizer que vinho tinto faz bem ao coração – e isso se deve em parte a antocioanina, nutriente da uva também presente no açaí. Poderoso corante natural, a antocioanina dá a cor roxa a ambas as frutas, mas no açaí ele é 33 vezes mais concentrada.

Antocianinas

Antocianinas, antocianidinas ou antocianos ( do grego (anthos): flor ; (kyanos/cyan): azul ) são pigmentos pertencentes ao grupo dos bioflavonóides responsáveis por uma grande variedade de cores de frutas, flores e folhas que vão do vermelho-alaranjado, ao vermelho vivo, roxo e azul. Em particular, são os responsáveis pela cor rubi-violáceo (cor "bordô") do vinho tinto jovem. Sua função é a proteção das plantas, suas flores e seus frutos contra a luz ultravioleta( UV ) e evita a produção de radicais livres. São sempre encontradas na forma de glicosídios facilmente hidrolisados por aquecimento em meio ácido, resultando em açúcares e agliconas, denominadas antocianidinas. São largamente distribuídos entre as plantas nas quais são encontrados em muitas frutas escuras como a framboesa, amora, cereja, uva, mirtilo, morango, jabuticaba, acerola, entre outras. As antocianinas apresentam como estrutura básica o cátion 2-fenilbenzopirilium ou, mais simplificadamente, cátion flavilium. As diferentes antocianinas diferem apenas nos grupamentos ligados aos anéis nas posições 3' (R1), 4' (R2), 5' (R3), 3 (R4), 5 (R5), 6 (R6) e 7 (R7), que podem ser átomos de hidrogênio, hidroxilas ou metoxilas. Segundo estudos da Ohio State University, a antocianina é importante na prevenção da degeneração das células dos mamíferos e humanos. Em combinação com o ácido elágico desenvolve uma potente prevenção contra certos tipos de cânceres.

Qual fruta tem mais antocianinas?

Vegetais ricos em antocianina "Alimento roxo é sinal de saúde" Roxos de saúde Quanto mais intensa a sua coloração entenda-se quanto mais para o roxo-escuro e o azul ela for, maior a quantidade de antocianinas 1. Mirtilo, ou blueberry 2. Amora 3. Açaí 4. Framboesa 5. Cereja 6. Uvas (mas, nelas, a grande concentração está na casca) 7. Jabuticaba (também na casca) 8. Morango 9. Acerola 10. Ameixa-japonesa (outra que você precisaria comer com a casca)

Matéria Revista Veja

O Açaí é uma palmeira típica da Região Amazônica. Além de ter um sabor delicioso e refrescante, é rico em lipídios e vitamina E, que ajuda a combater os radicais livres. A alta concentração de fibras melhora as funções intestinais, percebidas em duas semanas de consumo. A presença de vitamina B1 e o teor elevado de pigmentos anticianianos que são antioxidantes, favorece a circulação sanguínea. Mas, seu componente mais importante é o ferro, indicado no tratamento de anemias e fortalecimento muscular. Por causa de seus valores nutricionais, o açaí vem despertando o interesse de pesquisadores de todo o mundo. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Pará e coordenada pelo químico belga, Herve Rogez, levantou a tabela nutricional do açaí, permitindo concluir que este é o ingrediente perfeito para um café da manhã reforçado e para praticantes de atividades esportivas, crianças e executivos. Por ser rico em ferro, fibras, fósforo, minerais, gordura vegetal, cálcio, potássio e vitaminas, a fruta parece ter saído do laboratório dos nutricionistas de encomenda para geração saúde. As qualidades protéicas do Açaí começaram a ser disseminadas por praticantes de Jiu-jitsu, e hoje, a fruta é recomendada para praticamente todos, sobretudo para os idosos e para os que têm problemas digestivos. Quem está de dieta não deve eliminá-lo completamente, pois ele é indispensável no transporte de oxigênio para as células. Segundo Herve Rogez "uma tigela da fruta contém o total de fibras diárias necessárias para o homem." Por suas características microbiológicas o açaí é considerado uma das mais nutritivas frutas da Amazônia, perdendo apenas para a castanha-do-pará. Os pesquisadores do Departamento de Bioquímica da Universidade Federal de Santa Catarina, descobriram que o extrato do açaí protege a pele contra a ação de alguns microorganismos nocivos, o que dá mais credibilidade aos sabonetes de açaí existentes no mercado. Segundo a revista Veja, uma equipe multidisciplinar da Universidade do Brasil/UFRJ, no Rio de Janeiro, comprovou que o açaí tem outras qualidades além de servir como fonte de energia. Segundo o estudo, orientado pelo farmacêutico Fábio de Sousa Menezes, o alimento apresenta propriedade antioxidante, porque contém antocianina, que evita o envelhecimento precoce. O ideal, neste caso, é que se consuma diretamente a fruta ou sua polpa natural. A antocianina do açaí é também útil para combater o colesterol e os radicais livres, e faz bem ao coração. A uva também tem antocianina, é por isso que se diz que um copo de vinho tinto por dia faz bem ao coração. Não é por acaso que a cor do açaí é semelhante à do vinho tinto, porém o açaí tem 33 vezes mais antocianina que a uva. Além disso, pesquisas que estão sendo desenvolvidas pelo mesmo farmacêutico chegaram à conclusão de que o extrato da polpa do açaí combate a hiperplasia da Próstata, à semelhança da palmeira norte-americana Sabal Serrulata. A próxima etapa será testar o extrato da fruta contra o câncer da próstata. Que alimento completo!